Ayahuasca, qualidade de vida e a esperança de adictos em recuperação: relatos de caso

Tenes Dias de Jesus Júnior, Jeferson de Oliveira Salvi, Dilson Henrique Ramos Evangelista

Resumen


O uso contínuo da Ayahuasca é objeto de estudo devido aos poucos dados pré-clínicos e clínicos referentes à seguridade em relação ao seu uso prolongado. Evidências científicas demostram os benefícios no âmbito psicoterapêutico, à eficácia junto ao tratamento do etilismo crônico e outras drogas de abuso. Esta pesquisa trata-se de um estudo observacional do tipo relato de casos, com o intuito de descrever e relacionar a experiência do uso ritualístico da Ayahuasca à descontinuidade do uso abusivo de substâncias químicas. Os participantes (n=6) constituíram-se de pessoas institucionalizadas em uma comunidade religiosa que faz uso ritualístico do preparado dos vegetais Banisteriopsis caapi e Pyschotria viridis. Por meio de entrevistas individuais registrou-se o histórico de cada indivíduo com base no período de uso e a substância química utilizada. Em seguida aplicou-se questionários específicos para determinar a qualidade de vida e o nível de esperança. Determinou-se os parâmetros hematológicos afim de avaliar eventuais disfunções hematopoiéticas e por fim avaliou-se a satisfação destes em participar da pesquisa. Observou-se baixos valores (p>0,05) para os domínios de capacidade funcional e limitações por aspectos emocionais, o nível de esperança médio foi significativo (p=0,02) e sustentou as perspectivas positivas registradas nas entrevistas, os valores hematológicos estiveram dentro da normalidade e foi alto o nível de satisfação dos participantes com a pesquisa. Concluiu-se que a utilização da Ayahuasca, por meio de um segmento religioso, contribuiu de maneira fundamental para o abandono ou descontinuidade do uso de substâncias química, sendo considerada pelos mesmos uma forma de tratamento.


Texto completo

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Licencia de Creative Commons
Esta obra está licenciada bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial 2.5 Argentina .

Acta Toxicológica Argentina ISSN 0327 9286 (impreso) - ISSN 1851-3743 (en línea). Alsina 1441, Of. 302, (CP 1088), C.A.B.A. www.ataonline.org.ar