Sujeitos ocultos na paisagem: desvelando a cultura material e o trabalho humano

Marcela Kropf, Rogério Oliveira, Adi Lazos-Ruíz

Resumen


Dentre as inúmeras aproximações ao conceito de paisagem, uma se destaca pelo inusitado da afirmação: a paisagem mente! De fato, as paisagens podem “mentir” (Claval, 1999), se não formos além da sua “realidade objetiva” e entender como esta pode ser escamoteada por diversos aspectos. Polissêmica por essência, a paisagem pode ser também considerada como uma estrutura espacial que resulta da interação entre os processos naturais e as atividades humanas. São dinâmicas e mudam conforme os sistemas socioeconômicos e biofísicos, evoluindo em várias escalas espaciais. Como são intrinsecamente culturais, refletem a história social e econômica de uma região, incluindo a atividade econômica e a sua organização espacial, padrões de ocupação, a demografia, a mobilidade e os fluxos migratórios. Ao mesmo tempo são portadoras de uma forte historicidade. Mas, como visto na epígrafe, também de humanidades, o que adiciona forte componente de interdisciplinaridade ao seu estudo.


Texto completo

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Licencia Creative Commons
Los documentos publicados en esta revista están bajo la licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-Compartir-Igual 2.5 Argentina.

Estudios Rurales. Publicación del Centro de Estudios de la Argentina Rural - Universidad Nacional de Quilmes(CEAR-UNQ) ISSN 2250-4001 . http://sociales.unq.edu.ar/investigacion/centro-de-estudios-cear/ Roque Sáenz Peña N° 352, Bernal, Provincia  de Buenos Aires Argentina. (CP: B1876BXD)