NUANCES DO TRABALHO ESCRAVO NO BRASIL: UMA ANÁLISE DA REALIDADE LABORAL BRASILEIRA

Aurelane Alves Santana

Resumen


O trabalho escravo contemporâneo, fenômeno social presente na sociedade capitalista, evidencia os níveis de exploração a que são submetidos os trabalhadores na atualidade. Produto do capitalismo, essa relação de trabalho está presente em diversos setores da economia brasileira, contribuindo para a produção mundial de lucros bilionários, sendo US$ 9 bilhões somente na agricultura.  Decorre de seu uso, que é superior nas áreas rurais do país, o processo de potencialização da precarização e degradação do trabalhador, além da intensificação das ações de negação da liberdade jurídica, inerente ao sistema capitalista, e dos direitos trabalhistas. Neste artigo, em um primeiro momento, propõe-se uma discussão apresentando as nuances históricas e teóricas que acompanham a estrutura e definem o trabalho escravo contemporâneo e, em um segundo momento, as nuances dessa rede de crime, como ela se constitui e está posta no país. Para tanto, utiliza-se de referências bibliográficas que subsidiam o debate proposto, bem como de dados da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e notícias publicadas em mídia nacional. Trata-se, pois, de um texto mais geral acerca da temática, que traz pontos essenciais na construção da compreensão de como ocorre e se sustenta o trabalho escravo na contemporaneidade no Brasil.

Texto completo

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Licencia de Creative Commons
Esta obra está licenciada bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial 2.5 Argentina .

Alternativa Revista de Estudios Rurales. Centro de Estudios Avanzados de la Universidad Nacional de Córdoba. Av. Vélez Sársfield 153,Córdoba, Argentina (5000). alter-nativa@cea.unc.edu.ar http://www.cea.unc.edu.ar/